Outliers, comunicação e carreira

Outliers
Em um dia desses eu estava em uma livraria X procurando alguma coisa para ler, quando eu me deparei com o livro Outliers: The Story of Success. Olhando o resumo atrás do livro eu me deparei com a regra das 10.000 horas. Como uma vez eu li em um post do Fabio Akita chamado O Melhor Ambiente Windows para Rails que citava esta regra como uma maneira de você se considerar sênior em alguma coisa, e como estava sem nenhum livro específico para ler, acabei comprando.
Eu realmente achei o livro interessante. Ele basicamente fala sobre como o ambiente em que vivemos, os seus pais, seus amigos, escola, etc influenciam no seu sucesso. Ele vai além das histórias bonitas de como uma pessoa humilde, por esforço e determinação construiu uma empresa milionária, etc. Um ponto que chamou bastante a minha atenção foi sobre uma empresa de aviação Coreana que possuía muitos desastres aéreos em seu histórico, ele começa analisar diversos acidentes e os diálogos na cabine entre os envolvidos. Observe uma das conversas obtidas depois do acidente através da caixa preta:

Piloto:  Avise a ele que não temos combustível
Co-Piloto: Subir e manter a 3 mil. E ah! Estamos ficando sem combustível, senhor.

Como assim? “Subir e manter a 3 mil, e ah, estamos ficando sem combustível”? No caso, este avião acabou caindo antes de chegar ao aeroporto por falta de combustível. Eu imagino uma situação crítica como você sendo sequestrado, está no cativeiro, consegue um celular e liga para sua namorada/o e fala: “Oi amor, tudo bom com você? Eu estou bem… e ahh, eu acho que talvez eu esteja com problemas, acho que fui sequestrado”. Qual é a importância do seu último comentário?
Precisamos saber nos impor. É comum nos sentirmos intimidados quando estamos na presença de uma pessoa que está em uma posição acima da sua. Mas o que acontece quando nos sentimos coagidos e não nos comunicamos de maneira satisfatória?
Uns bons anos atrás eu cursava Publicidade e Propaganda. Tínhamos um trabalho que era fazer um curta metragem de uma adaptação de um conto escolhido pelo professor. Na época eu adorava edição de videos. Não que eu fosse bom, mas realmente gostava e brincava com isso. (alguns vídeos que fiz na época The Newbie Revente, ceb1.cfg). Eu não lembro muito, mas uma coisa me marcou. Como eu adorava edição de vídeos, sugeri como editar, atuei na edição, sequência, “efeitos”, música, etc. No final, editamos o vídeo em duas pessoas e o resultado foi este:

Eu sou uma pessoa bem na minha, normalmente não converso muito e não me imponho. O resultado disso pode ser conferido no final do vídeo, onde nos créditos meu nome aparece como iluminador e a outra pessoa que editou o vídeo ficou como diretor de arte. Mas isso passou, eu larguei o curso e comecei me dedicar ao desenvolvimento de software. Passei por outros cursos, me empenho e sempre procurei estudar, melhorar, etc. Recentemente saímos para tomar umas cervejas depois do serviço e começamos conversar sobre salários, etc. Eu sei que atualmente eu não tenho o melhor salário do mundo, mas fiquei surpreso ao descobrir que eu sou pessoa que ganha menos na empresa (empresa pequena), e a diferença de valores é bem grande na minha opinião. Não estou aqui para desmerecer ninguém que trabalha comigo! Muito pelo contrário, a unica pessoa que estou criticando aqui sou eu. Se eu trabalho, me empenho, procuro sempre melhorar e mesmo assim não tenho um retorno financeiro legal, ou eu estou fazendo tudo errado ou eu não estou conseguindo me comunicar direito! A questão é que como eu sou uma pessoa tranquila, sem falar muito, acabo não transmitindo as informações que eu deveria transmitir. Ao falhar nessa comunicação diária, acabo não sendo reconhecido pelo que fiz.
As pessoas não são obrigadas a adivinhar o que você está pensando. Caso você não se imponha, ninguém jogará você para o alto admirando as suas atitudes, porque você não teve nenhuma, e caso tenha tido alguma, não se fez valer!

Enfim, este é um problema que eu venho percebendo que me atrapalha bastante, e resolvi compartilhar um pouco disso aqui no blog. Espero que isso possa ajudar alguém também.

Abraço 😉

Anúncios

ASP.NET MVC sem utilizar o Entity Framework

Para quem geralmente está procurando sobre asp.net mvc, quer começar a estudar, etc. sempre acaba caindo em tutoriais que utilizam o Entity Framework. A primeira vista, pode ser besteira pensar em não utilizar o entity framework, porém eu acredito que ele acaba complicando um pouco o inicio dos estudos para quem nunca viu nada a respeito. Existe também quem quer trabalhar com algum banco de dados que não possui um suporte legal com o EF e/ou simplesmente prefere utilizar outra solução, como o nhibernate, etc. Para essas pessoas que estão começando com o asp.net mvc e querem ver como ele funciona sem o EF, aqui segue um exemplo simples 😉

Caso você não tenha o asp.net mvc instalado, você precisará instalar. É bem simples, basta entrar no site http://www.asp.net/mvc e baixar a versão desejada.

Para criar um novo projeto, basta ir em: File -> New Project -> ASP.NET MVC 3 Web Application

projeto mvc

Continuar lendo